30 dezembro, 2007

Mais um...

Mais um ano termina... Com as suas alegrias, com as suas tempestades.
O meu termina mal; muito mal. Vai ser, para sempe, um ano negro; um ano de dor.
Mas como nem tudo pode ser mau, este ano também vai ficar marcado pelo aparecimento de uma luz na minha vida; uma luz que me tem dado alento para seguir em frente. Obrigada!
i
Não sei como foi o vosso ano mas espero sinceramente que não tenha tido as tempestades que o meu teve.
i
Desejo a todos um ano de muita paz, de muita saúde, de muita felicidade e amor.
i
Aproveitem bem todos os momentos de felicidade.
Aproveitem bem os momentos passados com as pessoas que amam. Lembrem-se que amanhã podemos já não estar cá.
i
Desejo a todos um 2008 cheio de sucessos.

15 dezembro, 2007

E vão 6!

Seis!? Acho que já lhes perdi a conta! Estou a falar dos meus horários na escola. Será que foi desta vez que fiquei com horário definitivo!?

Pois é... por norma, quando um professor se apresenta numa escola é-lhe entregue um horário - o seu horário - que, supostamente é fixo; prevalece durante todo o ano lectivo. É um horário semanal, que se repete (ou deveria repetir) semana a semana.
O meu não!
É um horário que muda como o camaleão; ou será que é consoante o estado do tempo?!
A verdade é que, a duas semanas do final do 1º período, me foi dado o meu 6º horário (é provavel que o número não seja o correcto pois mesmo quando não me davam um horário imprimido havia muitas alterações feitas à mão ao longo da semana). As funcionárias já nem me marcam falta porque já perceberam que, se eu não estou na Sala de Estudo é porque estou "na cozinha a limpar pratos" - mudança de última hora - e o meu novo horário não chegou atempadamente às mãos delas.

E perguntam vocês: "Pelo menos, desta vez, ficaste com um horárioZINHO decente?".
Eu respondo: "Em termos de "conteúdo", fiquei, no sentido em que já estou a "dar aulas"; Em termos de distribuição, fiquei com o "lixo" dos outros.
Sou uma das duas únicas professoras da escola que estão a dar aulas a KILÓMETROS de casa (perto de 200km's) e, agora que eu pedi alguma compreensão para dar apoio à minha mãe, colocaram-me a entrar à 2ªf de manhã e a sair à 6ªf às 18h30 para fazer 2h30 de viagem para ir de fim de semana! São uns queridos!
Tenho de salientar que estou numa escola onde há uns 200 professores (todos "da terra") e quase todos têm o horário "arranjadinho" - entendem-me?!

Pois bem, colocaram-me a dar aulas ao 2º Ciclo (Área de Projecto) para além de Estudo Acompanhado e mais uns Apoios Educativos. Até aqui tudo mais ou menos... Não tenho formação pedagógica para alunos tão pequenos (nem paciência, actualmente), mas ok, os incompetentes têm de tentar esconder o erro que cometeram...
Quem está a ler este meu GRANDE desabafo deve estar a pensar "Mas de onde vieram estas Áreas Curriculares nesta altura do ano?!"
Vieram daqueles colegas que querem "leccionar" Desposto Escolar e, para tal, tiveram de largar outras horas do horário para não ficarem com horas extraordinárias (coitados, que grande sacrifício). Pelo que sei, todos os anos lhes recusam o pedido do Desporto Escolar mas como este ano está cá a stôra, foi deferido!

Conclusão: Uns vão "coçar o tornozelo" porque detestam estar dentro de uma sala de aula a aturar Área de Projecto; Outros rentabilizam o "erro"; a stôra tem trabalho.

Alguém tem um botão mágico para eu premir e me ejectar desta escola?!?!
Eu quero dar aulas de C.F.Q.!!!!!!!!! Será pedir muito?!? :(

É isto que acontece a quem é colocado por engano numa escola, como é o meu caso.
É isto que acontece, também, a quem tem "horário zero".
É horrível. Não se tem estabilidade nenhuma.

04 dezembro, 2007

Haja força!

Os últimos tempos da minha vida pessoal não têm sido fáceis. A vida prega-nos partidas duras. Caímos; levantamo-nos; caímos; levantamo-nos... até que chega uma altura em que nos questionamos se queremos levantarmo-nos de novo. Chegamos a pensar "mais vale ficar no chão pois assim não voltamos a cair".
Ao passar pela
professorinha resolvi regressar aqui aos meus desabafos...


Tenho uma pergunta a ecoar na minha mente, que eu julgava ter deixado há muitos anos atrás:

i
PORQUÊ? PORQUÊ? PORQUÊ? PORQUÊ? PORQUÊ? PORQUÊ?
i
Não encontro resposta que me conforme.
Tenho saudades.
Quero um abraço dele; do meu herói.
Quero brincar com ele.
Quero chateá-lo.
Quero ouvi-lo incentivar-me vezes sem conta ""Agarra-te" ao mestrado; acaba-o, já falta pouco!"
Quero que ele me ajude a levantar quando eu cair.
Quero dar-lhe mais alegrias; muitas.
Quero vê-lo orgulhar-se de mim.
Eu tenho tanto orgulho nele!.......
i

No meio do turbilhão de pensamentos que me vão na alma houve um regresso à minha vida profissional. Inevitável. Acima de tudo (?!) meu dever.
Para quem não sabe, quando alguém que amamos parte deste Mundo, dão-nos 5 dias para ficarmos bem. Exacto. Cinco dias (incluindo fim de semana) para "arrumar o assunto".
Ao fim de cinco dias agarramos na pasta, no dossier, nos livros e cadernos e rumamos ao trabalho.
Rumei à escola, prontíssima (?!) para enfrentar uma turma de quase 30 alunos, irrequietos, esboçar um sorriso, falar, explicar, raciocinar, expressar... Tudo como se nada tivesse acontecido na minha vida pessoal; tudo como se eu não estivesse toda amassada; como se eu não estivesse destroçada por dentro; tudo como se eu não estivesse com a cabeça à roda... Enfim, tudo como se eu realmente estivesse bem. O facto é que não estava. Atestado médico de alguns dias... mesmo assim regressei mal. Não adianta... tão depressa, não ficarei bem.
i
Que outra profissão exige um esforço destes?!
i

Quando estamos com dor de cabeça, desconcentrados, tristes e com vontade de chorar, enfim... péssimos, e temos de trabalhar, como resolvemos a situação? Como continuamos?
i
Pensem comigo:
i
Um médico - despacha o doente (eu disse um doente, não disse 30 ao mesmo tempo) o mais rápido possível e pede à sua secretária que não chame o próximo enquanto não se recompuser.
i
Uma secretária (e qualquer outra profissão cujo trabalhador passe o dia sentado numa secretária) - pára, vai beber um chá, conversa com um colega que o anima, chora à vontade no WC ou onde bem entender e vai fazendo o seu trabalho sem ter nenhuma plateia a olhar para si.
Bom, não vou fazer uma reflexão exaustiva... pensem em muitas profissões e comparem com a nossa - professores.
i
Nós, os professores, que fomos e continuamos a ser enxovalhados por aquela Sra. D. a quem atribuíram o cargo de Ministra, porque ela não vê. Acho que o único sentido que ela tem é o tacto - ela só sabe pisar. E faz questão que todos nos pisem; porque merecemos. Não fazemos nada nas escolas.
Nós não fazemos de pai, não fazemos de mãe, não fazemos de psicólogo, não fazemos de médico, não ajudamos quando, no fundo, precisamos de ser ajudados. Não.
i
Eu gostava de saber, se ela "partisse" neste momento, se ia feliz pela sua obra.
A vida são dois dias. Devemos lutar para que, depois de partirmos, as pessoas nos continuem a lembrar pelas obras grandiosas que fizémos.
Gostava de saber se os seus filhos a iam chamar de heroína.
Não creio!

16 novembro, 2007

Estou sem chão

A dor é profunda...


a tristeza é infinita...


a revolta não tem fim...


O meu Herói, que julgava imortal, partiu...


Li algures, na blogosfera: "Não chores por ele ter partido, alegra-te por o teres tido" Mas eu quero continuar a tê-lo e Deus não mo devolve!!! :-(

Desculpem a ausência... não sei quando voltarei...


29 outubro, 2007

Episódios

Como já vos disse, este ano vou ser "pau para toda a colher", graças aos erros dos outros. Mas tudo bem... eu sou compreensiva, errar é humano!

Uma das coisas que chama a atenção de quem olha para o meu horário são as aulas de substituição. O meu horário está "cravadinho" delas. Por mero acaso, na última "emergência" (leia-se, aula de substituição) fui consultar "o plantel" das aulas de substituição... Fiquei encantada: 1º bloco de 90min da tarde, daquele dia, está a ser suportado apenas pela minha pessoa APESAR de nos segundos 45min estarem mais 2 professores de serviço! Ou seja, sou sempre eu que entro em substituição e por 90min; os meus colegas raramente entram em substituição nos segundos 45min. Fantástico!
i
"Sô psôra, 7ºH para Ed. Física", diz-me a funcionária. Lá vou eu fazer exercício... (penso, até com algum agrado). Turma simpática. Os meninos querem jogar futebol e as meninas querem jogar voleibol. Tudo bem, eu jogo com as meninas (e vou aplicando alguns conhecimentos de ex-jogadora federada hehe).
"Oh stôra, é de Lisboa?!", pergunta-me uma aluna. "Não, porquê?!", indago, admirada. "Ah, é porque tem assim... um sotaque lisboeta, 'tá a ver?".
Mas este pessoal do Norte tem a mania que os outros (Centro e Sul) é que têm sotaque?!? Eles não têm! NADA! NADINHAAAA! LOL
"Eu sou de Coimbra!", respondo.
"Ah, é lá perto!", insistiu a aluna. Esta matou-me e matava qualquer professora de Geografia! Coimbra perto de Lisboa?! Pois... Portugal também fica ao lado de Espanha! Hehehe


Outro dia, no centro de informática. Estava eu sentada na secretária, no momento, sem alunos, quando entrou um colega que aparentava já ter idade para a Ministra ter pena dele e o mandar para casa. Mas não, estava ali à minha frente, depois de entrar de rompante na sala de informática.
"Está aqui na sala de informática?", perguntou, olhando para todos os lados. [parece que sim, a não ser que tenha virado fantasma].
"Sim, estou", respondi.
"Aammm está a tomar conta da sala?", voltou a perguntar. [Pois... parece que não tenho mais nada para fazer].
"Sim", respondi.
"É professora?", insistiu ele. [De vez em quando torno-me monstruosa, quando me irritam, mas por enquanto, e dado que ainda não me deram uma bata azul, sou professora].
"Sim", respondi.
"Ahhh então vamos ficar aqui os dois", concluiu. [Que grande conclusão!].
"Pois, parece que sim, confirme o horário na porta", aconselhei.
"Ahhh pois, há um horário na porta! Hmmmm então a colega é a Xxxxxx Xxxxx!".
"Eu mesma!"
i
A minha vida profissonal anda uma animação :-)


24 outubro, 2007

Mais vale tarde...


... do que nunca, não é Marina?! :)



A Marina (há um mês atrás) chamou-me Schomoozer! Para além de ir fazer queixinhas aos meus pais (temos de aprender alguma coisa com as zangas entre os miúdos hehehe), venho aqui fazer queixinhas à blogosfera! ;) hehehe

Marina, obrigada pelo Schmooze!

Acho que sou mais queixinhas do que Schmoozer (hihihi) como podem confirmar pelo inúmeros desabafos :)

21 outubro, 2007

Há dias e dias

Quem passa por aqui com alguma frequência já deve ter reparado que nunca estive tanto tempo ausente.
É verdade!
Tudo me tem acontecido... :(
Desde uma virose no aparelho digestivo, supostamente apanhada na escola, que me deixou com febre, dores de corpo e tão fraca que não me conseguia colocar de pé - valeu-me a linha saúde 24 e os seus atenciosos enfermeiros; são um grande apoio para quem está sozinho -, passando por mais uma avaria no meu #%&£§ portátil que me fez desembolsar mais uns euros, até um problema no meu Kanguru, que deixou de saltar na 5ªf - pagamos os serviços e somos mal servidos; neste caso nem fui servida!

Na escola, para além da virose, ganhei outro horário, bem mais calmo, diria mesmo calmíssimo! Divido o meu tempo entre uma turma de 7º ano, a biblioteca, a sala de estudo, o centro de informática, as substituições... e um projecto que propus para as escolas do 1º Ciclo!
Enfim... cá estou eu... de volta!


10 outubro, 2007

Era uma vez...

Vou contar-vos uma história :)
i
Era uma vez uma professora contratada que foi colocada num horário completo anual. A professora ficou muuuuuuito contente!
i
Ao ligar para a escola, numa primeira apresentação, ouviu, do seu interlocutor, algo muito estranho acerca do horário: "tem um bloco de 90 min à 2ªf à tarde, outro à 5ªf à tarde e outro à 6ªf à tarde". A professora admirada respondeu: "deve haver algum engano, fui colocada num horário completo!". Resposta do outro lado: "hein? Não! O horário é de 6h... ai será que houve engano?!.... Horário completo anual já ninguém lhe tira!"
i
Chegada à escola para a apresentação pessoal, verificou que, realmente, haviam apenas 6h de redução de amamentação de uma colega. Para sorte do C. Executivo, uma outra colega do mesmo grupo meteu 15 dias de atestado.
i
Conclusão: a professora ficou com as 6h e com algumas horas do horário da outra colega até perfazer as 22h semanais.
i
Nota 1: Errar é humano.
Nota 2: Ter horário por 15 dias é tramado, visto haver um ano inteiro pela frente.
i
Questão: Não havendo muito para fazer, poderão, os professores, ir limpar retretes!?

02 outubro, 2007

A recepção

Quando cheguei à minha nova escola, com a "casa no carro" e já bastante stressada, pois a procura de casa, no fim de semana, tinha sido infrutífera, pensei: "Será que alguém tem casa para me arrendar?".
i
Quem é professor sabe que, em quase todas as escolas, existe alguém, colegas ou funcionários, que tem casa ou quartos para arrendar aos professores.
i
Eu cheguei à escola com grande esperança, até porque, pelo telefone, dias antes, o colega do C. Executivo que me atendeu, foi super simpático, disse que era facílimo arranjar casa e até fez mais: "espera aí que eu já te ligo, vou ligar a uma colega nossa para lhe perguntar se ainda tem o apartamento dela para arrendar". Pensei: "Mas que simpático!". Passados alguns minutos voltou a ligar-me "Olha, a nossa colega já tem o apartamento arrendado mas não te preocupes, vem apresentar-te na 2ªf que é fácil arranjares casa".
i
Nunca tinha sido recebida de forma tão simpática. De facto, quando cheguei à escola, na 2ªf, comprovei: todos os colegas do Conselho Executivo se desdobraram em esforços para me conseguirem casa. Não houve nenhum elemento que não tenha ligado para um amigo, colega ou conhecido para me tentar ajudar. Infelizmente não conseguiram. Mas valeram as tentativas.
No dia seguinte cheguei mesmo a receber um telefonema do Presidente do C. Executivo a tentar ajudar, mais uma vez.
i
Valeram o esforço, as tentativas e a atenção de todos, que, apesar de não terem conseguido ajudar, me deram ânimo para os dias que se seguiram.
Obrigada a todos!
i

26 setembro, 2007

Sem abrigo

É incrível mas os professores também podem ser sem abrigo.
i
Sou professora, do centro do país; fui colocada no Norte, bem a Norte!
Já comecei a dar aulas.
Não tenho casa: ou porque são todas muito caras (renda, despesas de casa, deslocações - gasolina& portagens - e sobrevivência... tudo isto = ficar sem ordenado) ou porque não têm mobilia (e não a vou comprar por uns meses) ou porque não estão em condições dignas de habitação.
i
Correr as ruas da cidade à procura de anúncios de arrendamento, ligar para imobiliárias, saldo do telemóvel a acabar, bateria a descarregar - todos os dias a mesma coisa!
i
Quando o desespero estava no auge, já farta, vi que tinha de desatar os cordões à bolsa... lá arranjei um cantinho que, junto com as outras despesas, me vai levar metade do ordenado.
i
Tendo sido colocada a 180km's de casa, perguntam vocês, onde tenho eu dormido?!
i
Os amigos! Embora estejam ainda a 50 km's, têm-me dado abrigo! E vão ter de continuar a dar pois a casa que arranjei só está pronta, se tudo correr bem, na próxima 2ªf! (burocracias de imobiliárias)
i
É triste, esta vida!
i

21 setembro, 2007

Tchan tchan tchan tchan

Fui brindada com um belo horário!!!


E para onde?! Rumo ao Norte, 'carago'! :) hehehe


Aqui vou eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeu!

16 setembro, 2007

Qual das 3 será verdade?

Recebi o email do Correio da Educação e, em algum sítio, li:
i
"Ministério da Educação contrata mais quase seis mil dos cerca de 45 mil docentes no desemprego. Primeiro-Ministro anuncia aumento do sucesso escolar. FNE afirma que ainda há milhares de horários de professores por preencher."
i
1º - Mais 6000?!? Parecem-me muitos zeros... Ou talvez poucos...
i
2º - Aumento do sucesso escolar?! Nesta altura do ano?! Na minha humilde opinião deveriam fazer-se "prognósticos, só no fim do jogo", como alguém disse um dia. Talvez seja melhor continuarem os 45000 docentes no desemprego para continuar a haver aumento do sucesso escolar!...
i
3º - MILHARES DE HORÁRIOS?! Ufa!!! Ainda bem! Eu cá vou esperando por um... só espero que não resolvam atirá-los ao ar e seja o "salve-se quem puder"!
i

12 setembro, 2007

Já cá canta :)

Não um horário, mas sim, um aniversário!



Este bloguito completa hoje


aninho de existência! :)


P.S.: O horário fica para as próximas colocações, espero eu!


10 setembro, 2007

Desafio da Taça


Cá estou eu a responder ao desafio da Cris: O desafio da taça consiste em descrever o meu estado de espírito neste momento.
i
O meu estado de espírito... hmmm querem mesmo saber?!
i
Estou super, hiper, mega (como diria "a outra") ansiosa!
Porquê?!, perguntam vocês. Eu esclareço: hoje, supostamente, saem novas listas de colocação de professores.
i
Vejam só o episódio de hoje: logo pela manhã o meu telemóvel tocou e eu, como não estava perto dele, não consegui chegar a tempo de atender. Ao verificar que era uma amiga e colega de curso que normalmente manda sms às amigas a avisar que saíram as listas, fiquei branca, roxa, verde - "Saíram as listas de colocação", pensei, "e fui parar a uma escola tal (pela negativa) que esta menina não teve coragem de dizer por sms". Fui a correr para o computador. Não tinha saído nada. A minha amiga queria apenas falar comigo :)
Como vêem, estou ansiosa, diria até em pânico, pois é bom ser colocada MAS ser colocada numa escola idêntica àquela onde estive é péssimo!
i

05 setembro, 2007

Um blogue mediático?!

Hoje vim moderar os comentários deste meu cantinho e fiquei bastante surpresa ao ver o comentário do NP que me alertava para o facto deste meu bloguinho ter sido mencionado, ontem, dia 4 de Setembro, no programa de rádio do Pedro Rolo Duarte - Antena 1. Pensei: "Eu já vi este filme..." E, claro, esbocei um incrédulo sorriso! :)
i
Querem ouvir?! :)
Aqui! Escolham "Antena1", seguidamente o programa Janela Indiscreta e, de seguida, o dia 4 de Set. O Pedro tem uma bela voz :)
Pedro, OBRIGADA por ler o meu blogue; fico feliz por ele merecer a sua atenção :)
i
Pois... a responsabilidade começa a pesar... começo a aperceber-me de que "os olhos que me vêem (ou lêem)" são muitos mais do que imagino!
i
Senão vejam: Foi em Maio que a professorinha me alertou para o facto de o Diário de Notícias do dia 29 de Abril ter publicado um excerto das minhas palavras :)
i
Este blogue é, na maioria, feito de desabafos; meus. Partilhados convosco, que os lêem.
Serve também para que as pessoas, que pensam que ser professor é um "mar de rosas", tomem conhecimento da realidade; ou melhor, das realidades. Este ano tive oportunidade de viver duas realidades completamente diferentes; completamente opostas. Trabalhei numa escola do interior, na fronteira, e noutra escola de um bairro problemático do Grande Porto. Duas grandes realidades!
i
Quero deixar um OBRIGADA a todos os que me visitam!
A todos os que me visitam e deixam comentários, deixo um OBRIGADA ainda maior :) São eles que me motivam, ainda mais, a escrever! (Acho que toda a blogosfera partilha da mesma opinião)
i

01 setembro, 2007

Para que todos saibam:

Estou desempregada.


Concursos são concursos: uns perdem outros ganham. Eu não ganhei um horário :(


Fico à espera...

24 agosto, 2007

Enquanto espero...

... vou "arejar" no fim de semana! :) :) :)


Desta vez vou até ao OESTE! Foz do Arelho, Peniche, Sta Cruz e Ericeira... vou andar por aí!


Bell, Marina, Quando avistarem alguém com cara de "stôra" (hehe) já sabem, sou EU! ;)


Desejo um BOM FIM DE SEMANA a todos!


21 agosto, 2007

À espera do veredicto

Eu e todos os outros contratados e todos os DACL e ... enfim... todos aqueles que esperam por um lugarzinho para leccionar no próximo ano lectivo.

A espera é desesperante. Mas, confesso, este ano o "nervoso miudinho" não me bateu à porta. Tenho-me perguntado porquê e a resposta é simples e não é nada mais nada menos do que um raciocínio bastante simples: "se no ano passado fui colocada na 3ª cíclica, este ano, que as coisas estão ainda piores, serei colocada (COM SORTE) em oferta de escola". Logo a seguir lembro-me que em oferta de escola vai ser muito complicado pois vai reinar a colocação pelo "factor C".


Enfim... há que esperar!

14 agosto, 2007

Voltei!

Muito mais cansada! LOL


Para aproveitar ao máximo os dias de férias (manhãs, tardes e noites) não houve tempo para dormir... agora vou ter de reservar mais uma semana para descansar destas férias!!! LOL

Soube-me a pouco... por tudo. Por não ter tempo de fazer tudo o que queria, apesar de ter feito muito! Por o Sol não ajudar - este Verão o Sol resolveu envergonhar-se e os dias quentes a que, pelo menos, o Algarve nos tem habituado, não existiram. Cheguei mesmo a ter muito frio à noite!

Deixo-vos algumas fotografias de alguns dos muitos sítios onde estive :)

(Praia de S. Rafael - Albufeira)









(Ponta da Piedade - Lagos)










(Zambujeira do Mar)




(Cabo Sardão)

25 julho, 2007

Injustiças nas avaliações

Na última reunião de C.T. de uma das minhas turmas do 9ºano, uma dúvida pairava no ar: em que condições os alunos podem realizar Exames de Equivalência à Frequência do 9ºano em Setembro, caso tenham obtido "não aprovado" como CF?!
Esta dúvida foi levantada por uma colega que acumulou horário em duas escolas - uma escola da DREC e uma escola da DREN (a minha).
i
Na reunião que estávamos a ter os alunos que obtiveram três níveis inferiores a 3 ficaram "não aprovados" sem hipótese de realizar Exames de Equivalência à Frequência em Setembro enquanto que na escola da DREC, de onde a colega tinha acabado de chegar de uma reunião idêntica, os alunos vão ter oportunidade de realizar Exames de Equivalência à Frequência em Setembro para ver se ainda conseguem transitar.
i
Ora, instalou-se a discussão; a colega ligou para a sua outra escola a confirmar os procedimentos e condições em que tal acontecia. Confirmaram tudo. Se não houve erro de comunicação, alunos de escolas diferentes, nas mesmas condições, são sujeitos a critérios diferentes.
Na nossa escola reafirmaram que estávamos a fazer o correcto; apresentaram a legislação que estava "assinada por baixo" por uma reunião de esclarecimentos que alguém da DREN realizou com o pessoal responsável de cada escola da região.
i
Pergunto eu: afinal cada um faz o que quer?! As DRE's não actuam em consenso?! É justo os alunos de umas escolas poderem realizar exames em Setembro e os de outras escolas não?!
i
Ora, o que me levou a escrever o post apenas hoje foi o facto de ontem me ter cruzado com uma aluna de OUTRA escola da DREC que também vai fazer exames em Setembro porque ficou "não aprovada" em Julho por ter nível inferior a três nas disciplinas de Matemática, História e C.F.Q.
É claro que me lembrei logo dos meus alunos!!! Coitados, não podem fazer os referidos exames!
PORQUÊ?!
i
Conclusão: os alunos da minha escola (a única de que tenho conhecimento na área da DREN) estão a ser injustiçados relativamente a estes alunos da DREC!!!
Quanto a alunos de outras DRE's não sei de nada...
i

21 julho, 2007

Mais uma vez... o regresso

Depois de realizar as reuniões finais do 9ºano e de departamento na semana passada, escalaram-me para a equipa de verificação da implementação do despacho 50/2005 no programa informático. Ora, como só se pode verificar a introdução dos dados depois de eles serem introduzidos pelos D.T.'s, essa tarefa apenas terminou na 3ªf. Depois de alguns contratempos, que nos fizeram chamar à escola, 2 dias consecutivos, o colega coordenador do programa, que estava de férias (coitado), ficou tudo direitinho.
i
Seguiu-se nova tarefa: todos os grupos/conselhos deveriam gravar as actas das respectivas reuniões num CD. Coube-me a organização das actas do C.T. da qual sou secretária. Tarefa fácil, não fosse eu ter tido a avaria no computador que me apagou tudo o que eu lá tinha, inclusive algumas actas porque outras, graças a Deus, tinha-as na pen drive (sim, aqui a burra leva o portátil para as reuniões para fazer, imediatamente, as actas). Lá estive a passar para o computador as actas que estavam em falta para as colocar todas no CD.
i
Espero que, depois disto, as coisas acalmem. Estarei de prevenção ainda durante alguns dias.
i
A tarefa seguinte e, talvez, a mais árdua, foi a de, ontem, MAIS UMA VEZ, arrumar a casa no carro e PARTIR.
i
Arrumei o confronto com um tipo de alunos com o qual nunca tinha contactado (o que vale é que eu gosto sempre de experimentar tudo, ou quase tudo, pelo menos uma vez, para não ser ignorante), arrumei faltas de respeito, de educação, gritos, porradas, conselhos disciplinares, lágrimas, péssimas classificações, até mesmo inúmeras classificações zero, mas também formação em L.G.P. (Língua Gestual Portuguesa), alunos surdos, afectos, amizades, boas relações com colegas (que me orgulho de saber, sempre, gerir; apesar de alguns conflitos entres eles, comigo está sempre tudo bem), descoberta de uma nova terrinha da qual eu fico com um pedacinho e na qual deixei um pedacinho de mim.
i
Arrumei os meus "caquinhos" no carro - que veio cheio até ao banco da frente (hehehehe) - e regressei!
Apesar de tudo, triste.
Foi uma viagem longa na qual tive oportunidade de "rever" todos os episódios marcantes.
i
O ciclo repetir-se-á (!?)
i

16 julho, 2007

A grande surpresa

Saídos os resultados dos exames nacionais de Português e Matemática do 9ºano há que reunir novamente para ditar o veredicto final.
Assim fizémos.
i
E o resultado é...
i
Ficaram "não aprovados" apenas 9 alunos num total de pouco mais de 60 alunos! Eu diria MUITO BOM!!!
MAS...
Poucos foram os que passaram sem duas ou três negativas...
Muitos foram os que obtiveram classificação de 1 no exame nacional de Matemática, tendo tirado, muitos deles, nível 4 na avaliação de frequência!
i
Agora podemos dizer que já temos mais uns quantos portugueses com a escolaridade mínima obrigatória! IUPIIIIII
i
Assim anda o ensino...
i

03 julho, 2007

Transita ou não transita?

Acabam as aulas. O passo seguinte é doloroso: avaliar. E avaliar implica analisar, ponderar, ajustar, decidir... enfim, emitir uma sentença. Pelo menos, eu, sinto-o como tal.
É um processo que exige muito de mim. Custa-me imenso. Mas já o fiz; já terminaram as reuniões, já foram entregues as actas; já foram afixadas as pautas.
i
Resultados finais das minhas turmas do 7ºano (as únicas na escola):
Turma 1: transitaram 23 alunos; ficou retido 1 aluno;
Turma 2: transitaram 20 alunos; ficou retida 1 aluno;
Turma 3: transitaram 13 alunos; ficaram retidos 6 alunos.
i
Aposto que, neste momento estão a pensar "nada mau".
Realmente, não foi nada mau. E é compreensível a turma 3 ter tido 6 retenções pois foi aquela turma complicadíssima da qual vos fui relatando, ao longo do ano, alguns episódios muito infelizes. Fiquei mesmo admirada com o "reduzido" número de retenções.
Agora digo-vos: isto são apenas "aparências"; e, certamente, já ouviram dizer que "as aparências iludem"! Pois iludem!
i
Em que condições um aluno "transita" ou "não transita"?!?!
i
Depende da escola! Na minha escola os alunos podem passar com quatro negativas; sim, disse QUATRO negativas!!! Desde que não seja cumulativamente L.P. e Matemática (já não é mau).
Na turma 3 apenas quatro alunos passaram sem negativas; todos os outros passaram com três e quatro negativas!!!
i
Assim é que é! Arranjar estratégias para conseguir passar o maior número de alunos possível, para aumentar as estatísticas das transições!
Assim vai o Ensino em Portugal!
i
Em jeito de conclusão, o total de alunos retidos, naquelas três turmas, foi oito. Se ficassem retidos com 4 negativas, teriam ficado retidos dezasseis alunos!
É preciso dizer mais alguma coisa?!
i

30 junho, 2007

Aqui vai mais um...


... PRÉMIO! :)


A professorinha brindou-me com o

"O Prémio "Blogue com grelos" premeia mulheres que, na sua escrita, para além de mostrarem uma preocupação pelo mundo à sua volta, ainda conseguem dar um pouco de si, dos seus sentires e com isso tornar mais leve a vida dos outros. Mulheres, mães, profissionais que espalham a palavra de uma forma emotiva e cativante. Que nos falam da guerra mas também do amor. A escrita no feminino, em toda a net lusófona tem que ser distinguida."
i
OBRIGADA, professorinha!
i
Tal como manda o regulamento, aqui vão as 5 nomeações:
Vida de professor, Ana Cristina
i
White Angel, White Angel
i
i
Um olhar azul, Olho_azul
i
i

27 junho, 2007

Semana do dizer bem

Resolvi aceitar a proposta da paideia e vou dizer bem :)
Dado que muitos dos post's dos últimos meses diziam mal da minha tramada vida de professora, em particular nesta escola, desta vez vou dizer bem, aliás, MUITO BEM.
i
Vou dizer bem da equipa de professores dos apoios educativos, especialmente, daqueles que trabalham exclusivamente com os alunos surdos. São pessoas extremamente sensíveis, muito dedicadas e que gostam imenso do que fazem. São uns autênticos pais/tutores para estes alunos.
Nesta escola existe o N.A.C.D.A. (Núcleo de Apoio a Crianças com Deficiência Auditiva). Também eu pertenço a este núcleo pois dado ter alunos com este tipo de deficiência integrados nas minhas turmas, tive de lhes dar apoio individual uma vez por semana. Para levar a cabo o melhor possível a minha tarefa, fiz uma formação de L.G.P. (Língua Gestual Portuguesa), frequentada nesta escola ao longo de todo o ano lectivo. Foi uma experiência única, muito enriquecedora. Percebi que os meus alunos ficaram com um sentimento misto de admiração, carinho, agradecimento por me ter preocupado com eles pois apesar de ter chegado à escola quase no final do 1º período, consegui aprender a comunicar com eles rapidamente e isso facilitou imenso o processo ensino-aprendizagem. Até os alunos "normais" ficavam admirados quando, na ausência de intérpretes, eu parava para explicar melhor, gesticulando para os colegas. De certo modo, penso que contribuiu para aumentar o seu respeito pelos colegas.
i
Hoje, perguntam-me se vou ficar cá para o ano e, ao dizer-lhes que "não", ficam tristes e perguntam-me "porquê?" - não percebem porque é que uma pessoa que gosta tanto deles e que investiu tanto, se vai embora. A explicação, da minha pobre categoria de contratada, em L.G.P., era difícil por isso tive de pedir a ajuda de uma intérprete. Acho que ficaram a "rogar pragas" ao sistema de colocação de professores e à Sra. D. Ministra também.
i

21 junho, 2007

Mais um desafio

Aqui estou eu, a convite do Eskisito, a confessar as minhas leituras. Devo dizer que este post vai ser vir para me envergonhar pois elas estão paradas desde 20 de Novembro, altura em que fui colocada nesta terrível escola. O cansaço, o desânimo e a falta de paciência contribuíram para tal. Já para não falar nas leituras substituintes: livros científicos e sites (de leitura obrigatória) para escrita da minha tese de mestrado.
Ora bem... os 5 últimos livros... Quando iniciei esta pausa na leitura (e é agora que me vão achar, no mínimo, estranha hehehe) estava com três livros "em mãos" que estão ali ainda a olhar para mim na prateleira, abandonados a meio:
"Memória das minhas putas tristes" de Gabriel García Márquez;
"Equador" de Miguel Sousa Tavares;
"Zahir" de Paulo Coelho;
Acontece que antes de vir para esta escola já tinha sido colocada noutra, no fim do mundo, e, por isso, andava aborrecida, tinha dificuldade em pegar num livro e levá-lo até ao fim, achava-os todos desinteressantes. Achei que parecia mal pegar no 4º livro sem ter terminado estes três e parei; até hoje! (até ficar envergonhada hehehe)
Livros anteriores:
"A desconhecida" de Danielle Steel (Adorei este livro e fartei-me de chorar, para não variar. Vou, certamente, ler outros livros da autora);
"Romance em Amesterdão" de Tiago Rebelo.
E não vou falar nos livros todos de Nicholas Sparks que eu devoro (sou uma romântica incurável e uma lamechas! hehehe).
Não vou falar nos livros que eu já tentei (e gostava de) ler mas não consigo: "Memorial do convento" de Saramago (não engulo o Sr.), "Paula" de Isabel Allende e "Perfume" de Patrick Suskind (estes dois são demasiado pesados, densos, para o meu ser sensível).
Agora, passo a palavra a:
Maarisa

Se já foram desafiados, desculpem-me!

17 junho, 2007

Os meus "tesourinhos deprimentes"

Em jeito de vos provar que sobrevivi a esta última semana, venho aqui mostrar-vos os "tesourinhos" com que os meus lindos alunos (do 7ºano e 9ºano) me brindaram nas suas respostas aos testes e que fizeram com que não fosse fácil a sobrevivência!
Ao corrigir os testes, verifico que é, cada vez mais, difícil ser professor de Língua Portuguesa! Colegas, como eu vos admiro! Não sei como conseguem corrigir testes com tantos erros ortográficos, especialmente em palavras tão correntes como "embora" ou "interruptor". E os erros ortográficos são só uma pequena parte do que deve ser a resposta a um teste de L.P.
Aqui fica uma AMOSTRA:
"Vobine"; leia-se "Bobina".
"Bovine" ; esta versão nada tem a ver com "bovino" mas, sim, "Bobina".
"... dasse o nome de..." ; leia-se "... dá-se o nome de...".
"Prigosos"; leia-se "perigosos".
"Actividades esprementais"; leia-se "Actividades experimentais".
"... não devemos ir em vora..."; leia-se " ... ir embora...".
"Botava um bocado de sal..."; leia-se... aiii nesta parte acho que já não lia nada!
Eu, que sou uma "stôra bué de má", costumo mandar corrigir os erros, dados nas respostas dos testes, 5 vezes cada um... acham que faço mal, professores de L.P.?! Ou será que deva triplicar a pena?!

05 junho, 2007

Hoje apetece-me...



... GRITAR! Sim, gritar por FÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉRIAS!!!



Depois da elaboração dos exames de equivalência à frequência de Julho e Setembro (com tudo o que está implicado: matriz, cotações, critérios de classificação) e depois da aplicação das provas de aferição dos 4º e 6º anos, vem a elaboração de 4 testes diferentes para alunos ditos "normais" e mais 2 para alunos com N.E.E. e para os alunos surdos, a par da sua correcção (mais de 100 testes)!

Como se não bastasse, termina hoje o prazo para a entrega dos níveis de avaliação do 9ºano, aos D.T.'s. Como sou uma rapariga muito bem mandada, vou entregá-los, embora uma das turmas ainda não tenha realizado o último teste e eu ainda não tenha terminado de corrigir a outra turma!
Ahhh e estava a esquecer-me dos alunos que faltaram ao teste e atrás dos quais ainda vou ter de andar, para que o realizem! Isto só a mim!

Ainda não acabei! Temos os (inúmeros) livros do 8ºano ano para avaliar e posterior adopção de um deles. Ainda não percebi se sou EU quem, depois, vai introduzir os dados TODOS no programa!
Ahhh e falta entregar (hoje, sem falta) a papelada, que a minha coordenadora me pediu, para o dossier que que vai ser visto pelos Sr.s inspectores.


Ando assim:

Alguém me acode?!

03 junho, 2007

Blog com tomates

O meu blog foi galardoado, pelo Eskisito, com o...



A autora do prémio diz que considera "um Blog com Tomates aquele que luta pelos direitos fundamentais do ser humano".

OBRIGADA, Eskisito, pela atribuição! Considero que nessa imensa blogosfera há blog's que o merecem muito mais!

Agora, é suposto fazer 5 nomeações... tarefa difícil! Correndo o risco de não corresponder às expectativas da autora... aqui vai:

Anterozóide

Assobio Rebelde

Escola Escola quem és tu?

Professor surdo*Francisco Goulão

Professores contratados e desempregados

Agora, os nomeados devem descarregar a imagem, colocá-la no seu blog e fazer as suas 5 nomeações!

28 maio, 2007

Alunos itinerantes

Depois azáfama da aplicação das provas de aferição dos 6º e 4º anos, vem a recolha e distribuição das mesmas para classificação. Hoje foi a minha vez de ajudar nesta árdua tarefa de recolha e distribuição de 12000 provas do distrito, para os classificadores.

Verifiquei que, para além dos envelopes que referiam "alunos com N.E.E." (Necessidades Educativas Especiais), apareciam envelopes que referiam "alunos itinerantes".


Parei para pensar. Nunca tive alunos itinerantes portanto não posso falar com conhecimento próprio da sua frequente adaptação à escola, aos colegas, aos professores... enfim... Chegam a mudar de escola mais de 10 vezes por ano! Que vida têm estas crianças?

Se os alunos com residência fixa só têm sucesso com muito estudo, empenho, dedicação e trabalho, eu imagino estas crianças... têm de fazer tudo a duplicar ou triplicar. Certamente não é fácil! É claro que o destino mais certo é o abandono escolar.

Parece que o Ministério da Educação não se esqueceu deles:

"Mais de 80 alunos filhos de profissionais itinerantes como artistas de circo e vendedores ambulantes frequentam este ano lectivo o ensino básico, "saltando" de escola em escola, sem tempo para criar laços com professores e colegas. (...)
Para "garantir o direito destes jovens portugueses a uma justa e efectiva igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolares", a DGIDC desenvolveu um projecto-piloto em parceria com a Portugal Telecom (PT), a Texto Editores e a Porto Editora, que arranca sexta- feira, abrangendo 12 alunos do terceiro ciclo. (...) vão ser os primeiros alunos da "Escola Móvel", um projecto de ensino à distância que tem nas tecnologias de comunicação a principal ferramenta. (...)"
notícia de 09-02-2006
i
Podem ler mais aqui.

22 maio, 2007

Os desafios

Cá estou eu num post 2 em 1!


Já tenho um disco novo no portátil e, portanto, net à disposição :)

Continuo com o coração apertadinho porque os técnicos ainda estão a tentar recuperar a informação do disco velho :S Vou rezar...


Respondendo ao desafio da White Angel aqui estou eu... a falar no EU :)

Eu quero: FÉRIAS e a informação do disco rígido velho!!!! Quero mesmo muito!
Eu tenho: bons amigos.
Eu acho: que no próximo ano não vou ter colocação :(
Eu odeio: injustiças, mentiras, violência.
Eu sinto: que os bons momentos passam à velocidade da luz.
Eu escuto: sempre a minha voz da razão.
Eu cheiro: a Hugo Boss (desculpem a publicidade).
Eu imploro: um horário completo no próximo ano lectivo até ao final do mesmo.
Eu procuro: manter a felicidade, de preferência acompanhada!
Eu arrependo-me: de proferir certas palavras no calor das emoções e de não ter feito backup's dos meus documentos :S
Eu amo: a vida!
Eu sinto dor: quando alguém me desilude.
Eu sinto a falta: dos meus amigos e família durante a semana!
Eu importo-me: que mandem lixo para o chão.
Eu sempre: que posso, vou ver o mar.
Eu não fico: indiferente a um homem inteligente e com sentido de humor! (hehehe)
Eu acredito: demais nas pessoas!
Eu danço: sempre que a música o permite... coloquem uma música dançável e vêem-me logo a abanar o corpinho! lol
Eu canto: quando estou feliz! Em casa, no carro, na rua... lol
Eu choro: por tudo e por nada! De tristeza e de felicidade!
Eu falho: na pontualidade (por vezes!).
Eu luto: pelos meus objectivos; por aquilo em que acredito.
Eu escrevo: poemas, quando estou inspirada.
Eu ganho: amigos com frequência.
Eu perco: a calma com pessoas incompetentes.
Eu confundo-me: com o mar - imenso, intenso, ora tranquilo, ora agitado, ora alegre, ora revoltado.
Eu estou: apreensiva relativamente ao futuro.
Eu fico feliz: quando me fazem surpresas boas!!! Quando os meus alunos agradecem por ter sido sua professora.
Eu tenho esperança: que a vida de professor venha a melhorar assim como a Educação no nosso país.
Eu preciso: de tempo, para terminar a minha tese de mestrado!
Eu deveria: já ter terminado o mestrado.
Eu sou: uma rapariga simpática, divertida, stressada, sonhadora mas realista e amiga dos amigos!
Eu não gosto: de pessoas falsas e dissimuladas.

UFAAAA!!!!
Missão cumprida... Passo o desafio aos seguintes blogs:
* * *

Agora, respondendo ao desafio da Bell, aqui fica o meu meme*:

"Onde há muito sentimento, há muita dor."

Leonardo da Vinci

Palavras para quê?! Quer na vida pessoal quer na vida profissonal, quem muito se envolve, muito sofre!

Passo a palavra aos seguintes blog's:

White Angel

O consultório da Maria

Eskisito Rules

Nas minhas palavras

Um olhar azul

(*) Um "meme" é um "gen ou gene cultural" que envolve algum conhecimento que passas a outros contemporâneos ou aos teus descendentes. Os memes podem ser ideias ou partes de ideias, línguas, sons, desenhos, capacidades, valores estéticos e morais, ou qualquer outra coisa que possa ser aprendida facilmente e transmitida enquanto unidade autónoma. Simplificando: é um comentário, uma frase, uma ideia que rapidamente é propagada pela Web, usualmente por meio de blogues. O neologismo "memes" foi criado por Richard Dawkins dada a sua semelhança fonética com o termo "genes".

17 maio, 2007

Esta escola é uma animação

Infelizmente, a "animação" continua...
Hoje a minha turma terrível do 7ºano portou-se péssimamente mal na aula de Português, para não variar. Pelo que me disseram, foram mandados para o C.E. seis alunos que tiveram como castigo andar a varrer a escola - castigo escolhido pelos próprios! Como já foram expulsos e o resultado foi mau, o C.E. tenta gerir as coisas de outra forma.
Até aqui tudo bem, não fosse a mãe de uma aluna castigada - "o camião de má educação" - ter vindo à escola insultar e oferecer porrada à colega de Português porque a filha É UMA SANTA (acreditem que é para rir!). Quem a recebeu foi a D.T. e a secretária da turma e ficaram aterrorizadas! Passo a citar o que se passou em pleno interior da escola:
(Aos berros e a bater com a mão no peito espancando-se a si própria) "Onde é que está essa v...a de Português? Ela que venha! Deve ter uma c...a muito boa! Deve deve! Eu vou-lhe aos c...os mas não é aqui, é lá fora!" Etc, etc, etc...
Com uma mãe assim, agora percebo, a filha podia ser pior!
i
Além disto, a minha melhor turma do 7ºano também andou à "porrada" (NÃO SE PODE CHAMAR PORRADA A UMA PUXÃO DE CABELOS TIPO ABRE OLHOS)! Também só faltavam estes! Três miúdas a bater numa que é uma lingrinhas e provoca pela calada!
A mãe da vítima, que é do "JET", exigiu, para além do ralhete da D.T. aos miúdos, que os pais dos "agressores" fossem informados e advertidos. Como a D.T. anda muito ocupada, sobrou para mim, secretária, a parte dos telefonemas e dos ralhetes aos E.E.
Não sei como vamos terminar o ano... os dias passam lentamente, andamos todos muito desgastados e os alunos estão cada vez mais impossíveis de aturar!
Digam lá que a minha escola não é uma animação?!

10 maio, 2007

Os dias têm sido difíceis

A minha escola é uma "animação"!
Quando digo "animação", estou a ironizar, mas apenas no meu ponto de vista! No ponto de vista dos alunos a escola é mesmo uma animação - para eles, onde há porrada há animação!
i
Dia A: Saio da escola pela porta que dá para o pátio exterior e quase que sou levada na corrente de alunos que passa a grande velocidade, da minha esquerda para a minha direita, na direcção do portão de saída. Pergunto a mim própria "mas o que é que se passa?!" e um aluno, ouvindo os meus pensamentos, responde extasiadamente "é porrada! É porrada!".
"Oh meu Deus", penso eu, antevendo a confusão à saída, "espero que o porteiro tenha o bom senso de não os deixar sair". Por outro lado pensei que era impossível travar aquele mar de gente louca e sedenta de porrada. E tinha razão: ele nem tentou travá-los!
Quando cheguei à saída, apenas vi sair do meio da multidão uma aluna minha - "o camião de má educação e confusão" - que, heroicamente, dava a tarefa por concluída e pegava nos seus pertences, que tinha abandonado no meio da estrada, para continuar caminho.
i
Dia B - manhã: A professora ... foi para o hospital, coitada, ia mal tratada! O que lhe aconteceu?! Foi abalroada por um aluno no corredor e caiu de costas, desamparada, no chão. O INEM pô-la logo a soro; pensava-se algo de grave. Afinal são SÓ hematomas, contusões e muitas dores. Vai ter de ficar em respouso uma ou duas semanas.
i
Dia B - tarde: Saio da escola e vejo uma multidão exaltada na zona do estacionamento. "Não é coisa boa", pensei. Entro no meu carro e quando ia a arrancar vejo uma das minhas alunas de 16 anos a rolar no chão com outra que não consegui identificar. Arrepelavam-se, pontapeavam-se, arrastavam-se pelo chão (valeu tudo menos tirar olhos) - uma cena horrível, do mais baixo nível que possam imaginar, que ameaçava propagar-se pelos outros que assistiam e que queriam tomar partido, que me deixou com o coração aos pulos de aflição, certa de que, se tentasse interferir, podia não sair de lá viva! O porteiro assistia de longe sem se mexer. Ainda parei o carro, num ataque de loucura, mas pensei melhor, voltei a ligar o carro e fui dali embora. Meia hora depois o meu coração ainda pulava de aflição.
i
Dia C (ontem): "Stôra, há porrada, há porrada!", gritavam, com o ar mais feliz do mundo. "O que se passa?!", perguntei. "O ... e o ... já se tinham chateado lá no bairro, onde até meteu navalhas e pistolas. Agora o ... foi acabar de acertar as contas com o ... ali no pátio. Até houve sangue!" Realmente, enquanto dava aula passaram perto da janela, a vítima e dois amigos, identificados prontamente pelos meus alunos; um deles ia a sangrar do nariz e não era pouco!
Pergunto-me: "Onde é que isto vai parar?!"
Para ajudar à festa, o meu computador morreu no fim de semana :(
O disco duro foi à vida e levou com ele muitas coisas importantes...
Quero férias!!!!!!
i

02 maio, 2007

Um minuto de silêncio

Este é um livro que, quando vi a sua apresentação na TV, disse logo: “vou comprá-lo”. Até podia ser o livro mais horrível do Mundo… Vale pela intenção!
As receitas dos direitos de autor deste livro revertem para a Associação Portuguesa de Surdos. O objectivo será criar um dicionário para surdos.

Este livro, uma ideia original da jornalista Marisa Moura, conta com a participação de 60 personalidades portuguesas (60 porque um minuto tem 60 segundos, foi a ideia da autora) que escrevem acerca do silêncio.
São elas:

Alexandra Lencastre (actriz); Álvaro Siza Vieira (arquitecto); Ana Salazar (estilista); António Bagão Félix (político); António Damásio (neurocientista); António Mega Ferreira (escritor); António Vaz Pinto (padre); António Vitorino d’Almeida (maestro); Armando Baptista-Bastos (escritor); Clara Pinto Correia (escritora); David Fonseca (músico); Edson Athayde (publicitário); Elisabete Jacinto (piloto); Francisco Pinto Balsemão (presidente Impresa); Frederico Lourenço (escritor); Helena Sacadura Cabral (economista); Herman José (humorista); Isabel Ruth (actriz); Joana Amaral Dias (investigadora); João Cabral (actor); João Cutileiro (escultor); João Garcia (alpinista); João Gil (músico); Jorge Palma (músico); José Cid (músico); José de Guimarães (artista plástico); José de Sousa Cintra (empresário); José Luís Peixoto (escritor); Laurent Filipe, (músico); Lili Caneças (apresentadora TV); Luís Figo (jogador de futebol); Manoel de Oliveira (realizador de cinema); Manuel Falcão (jornalista); Manuel Luís Goucha (apresentador TV); Marcelo Rebelo de Sousa (comentador político); Margarida Rebelo Pinto (escritora); Maria do Céu Guerra (actriz); Maria João Avillez (jornalista); Mário Soares (político); Mário Zambujal (comunicador); Mariza (fadista); Marta Cardoso (colunista ex-Big Brother); Nicolau Santos (jornalista); Nuno Markl (humorista); Odete Santos (política); Olga Roriz (coreógrafa); Paulo Pereira da Silva (presidente Renova); Paulo Teixeira Pinto (presidente Millennium bcp); Pedro Abrunhosa (músico); Pedro Bidarra (publicitário); Pedro Miguel Ramos (empresário e comunicador); Raul Solnado (actor); Roberta Medina (directora-geral Rock in Rio Lisboa); Rogério Jacques (actor); Rosa Lobato de Faria (escritora); Rui Nabeiro (empresário); Sílvia Alberto (apresentadora TV); Simone de Oliveira (cantora e actriz); Sónia Matias (toureira); Teresa Guilherme (produtora programas TV).

No presente ano lectivo, trabalho com surdos. Para além das aulas de C.F.Q. a que assistem integrados numa turma, dou-lhes apoio individual. Para melhor os ajudar, frequento desde o início das minhas funções, uma formação de Língua Gestual Portuguesa. É muito gratificante trabalhar com estes meninos, acreditem! É uma experiência muito enriquecedora e que "alivia" de algum modo o desconsolo e desmotivação que sinto com as turmas indisciplinadas.

Ao trabalhar com estas crianças, constato que, realmente, têm muitas dificuldades; as suas lutas diárias são a triplicar: Língua Portuguesa, Língua Gestual, representação mental das palavras.
Quando vêem uma palavra escrita pode acontecer uma destas coisas: aquelas letras juntas não lhes dizem nada porque não associam a imagem que ela representa ou podem associar a palavra a um gesto mas não sabem o seu significado (quando não é nada de concreto, digamos assim) ou ainda eu conseguir que associem a palavra a uma imagem mas não sabem o seu gesto. Enfim… uma complicação! E tudo isto porque não são devidamente acompanhados desde o 1º Ciclo!

Façam como eu, comprem o livro e ajudem-nos, pelo menos, a ter um dicionário!
Podem saber mais sobre este projecto aqui.
i

01 maio, 2007

Thinking blogger



Lá fui eu apanhada na rede...

Obrigada à White Angel pela "nomeação" mas devo dizer que acho que o meu blogue não se encaixa na vertente de blogues que, REALMENTE, dão que pensar...

White Angel, o teu blogue, sim, é um daqueles que nos permite reflectir sobre muitas coisas!
i
Quem nomeio?!

Confesso que, com a minha falta de tempo não consigo explorar os blogues todos que gostaria... Por isso, tenho pouco por onde escolher pois visito poucos e com pouca frequência.

Humm acho que vou ter de nomear alguns que já foram nomeados!!! Cada um à sua maneira, são estes os meus eleitos:
i
A White Angel sem palavras! Rapariga, as tuas escolhas de textos e imagens são maravilhosas! Continua! Sabes que te leio sempre mas só comento quando estou inspirada porque tu assim o mereces!!! :)

A sensível Maarisa sempre com as suas palavras doces e muito carinho!

A Cris uma amante das palavras, grande mãe e muito corajosa!

A Bell, uma rapariga que me surpreende sempre!

O Sizandro pela "palavra certa na hora certa".
i
Aos nomeados:
Quando passarem por aqui não se esqueçam de copiar o selo correspondente e colocá-lo na barra lateral dos vossos blogs.
Devem, igualmente, escolher os cinco blogs que os fazem pensar e escrever um post a nomeá-los...

Os que já foram nomeados não precisam de voltar a fazê-lo!

OBRIGADA a quem passa por aqui e lê os meus desabafos!!! OBRIGADA pelos comentários!
i